)Sarau(

Manifesto utópico-ecológico em defesa da poesia & do delírio /

Roberto Piva

 

Invocação

Ao grande deus Dagon de olhos de fogo,
ao deus da vegetação Dionisos, ao deus
Puer que hipnotiza o Universo com seu
ânus de diamante, ao deus Escorpião
atravessando a cabeça do Anjo, ao deus
Luper que desafiou as galáxias roedoras,
à Baal deus da pedra negra, à Xangô
deus-caralho fecundador da Tempestade.


Eu defendo o direito de todo ser Humano ao Pão & à
           Poesia
Estamos sendo destruídos em nosso núcleo biológico,
           nosso espaço vital & dos animais está reduzido a
           proporções ínfimas
quero dizer que o torniquete da civilização está
           provocando dor no corpo & baba histérica
o delírio foi afastado da Teoria do Conhecimento
& nossas escolas estão atrasadas pelo menos cem anos
           em relação às últimas descobertas científicas no
           campo da física, biologia, astronomia, linguagem,
           pesquisa espacial, religião, ecologia,
           poesia-cósmica, etc.,
provocando abandono das escolas pelas crianças que
           percebem que o professor não tem nada a
           transmitir,
imobilizando nossas escolas no vício de linguagem &
           perda de tempo
em currículos de adestramento, onde nunca ninguém vai
           estudar Einstein, Gerard de Nerval, Nietzsche,
           Gilberto Freyre, J. Rostand, Fourier, W.
           Heisenberg, Paul Goodman, Virgílio, Murilo
           Mendes, Max Born, Sousandrade, Hynek, G. Bern,
           Barthes, Robert Sheckley, Rimbaud, Raymond
           Roussel, Leopardi, Trakl, Rajneesh, Catulo, Crevel,
           São Francisco, Vico, Darwin, Blake, Blavatsky,
           Krucënyck, Joyce, Reverdy, Villon, Novalis,
           Marinetti, Heidegger & Jacob Boehme
& por essa razão a escola se coagulou em Galinheiro
           onde se choca a histeria, o torcicolo & repressão
           sexual,
não existindo mais saída a não ser fechá-la &
           transformá-la em Cinema onde crianças &
           adolescentes sigam de novo as pegadas da
           fantasia com muita bolinação no escuro.
Os partidos políticos brasileiros não têm nenhuma
preocupação em trazer a UTOPIA para o quotidiano.
Por isso em nome da saúde mental das novas gerações
eu reivindico o seguinte:
  1 – Transformar a Praça da Sé em horta coletiva
        e pública.
2 – Distribuir obras dos poetas brasileiros entre os
       garotos(as) da Febem, únicos capazes de
       transformar a violência & angústia de suas almas
       em música das esferas.
3 – Saunas para o povo.
4 – Construção urgente de mictórios públicos (existem
       pouquíssimos, o que prova que nossos políticos
       nunca andam a pé) & espelhos.
5 – Fazer da Onça (pintada, preta & suçuarana) o
       Totem da nacionalidade. Organizar grupos de
       proteção à Onça em seu habitat natural. Devolver
       as onças que vivem trancadas em zoológicos às
       florestas. Abertura de inscrições para voluntários
       que queiram se comunicar telpaticamnete com
       as onças para sabermos de suas reais dificuldades.
       Desta maneira as onças poderiam passar uma
       temporada de 2 semans entre os homens &
       nesse período poderiam servir de guias &
       professores na orientação das crianças cegas.
6 – Criação de uma política eficiente & com grande
       informação ao público em relação aos
       Discos-Voadores. Formação de grupos de contato
       & troca de informação. Facilitar relações eróticas
       entre terrestres & tripulantes dos OVNIS.
7 – Nova orientação dos neurônios através da
       Gastronomia Combinada & da Respiração.
8 – Distribuição de manuais entre sexólogas(os)
       explicando por que o coito anal derruba o Kapital.
9 – Banquetes oferecidos à população pela Federação
       das indústrias.
10 – Provocar o surgimento da Bossa-Nova Metafísica
       & do Pornosamba.
O Estado mantém as pessoas ocupadas o tempo integral
para que elas NÃO pensem eroticamente,
libertariamente, Novalis, o poeta do romantismo,
alemão que contemplou a Flor Azul, afirmou: “Quem
é muito velho para delirar evite reuniões juvenis. Agora
é tempo de saturnais literárias. Quanto mais variada a
vida tanto melhor”.

                                     Assino e dou fé,
                                    ROBERTO PIVA
                                     S. Paulo 1983
                              Hora Cósmica do Tigre
 


Referência Bibliográfica:

PIVA, Roberto. Manifesto utópico-ecológico em defesa da poesia & do delírio. In: ______. Antologia poética. Porto Alegre: L&PM Editores, 1985. pp. 95-97.

02/08/2009