)Sarau(

Nas águas do tempo / literatura brasileira contemporânea; poesia; Igor Baroni Cardoso.

Renato Alessandro dos Santos

 

 

 

 

 

iminência
 
Já é tarde
é tempo que diz adeus
já foi, já saudade,
Foi -se a era dos controles epeus 
 
Já é tarde demais pra se esquecer do mundo
enterrando clepsidra como pobre defunto
esquecida nunca pelo leve cantar
que assombra as sombras que afundam no mar
 
 
É tarde pra não se fazer entender
pra dita imagem que emerge do rio
Daquele que chora de calor face o frio
E tarde pensas estar ao seu ver
 
É tarde para não abraçar o passado
O triste, carregado por mim, fado
das obsoletas entranhas de uma nova juventude 
 
É muito tardio viver como vive 
De caminho como filme sem corte 
Um roteiro onde o fim é a morte
deixando pra trás a antes seda que tive 
 
É tarde demais para não viver nesse umbral
que aos olhos fundos do peito cristão 
É  nada menos que sutil redenção 
 
Aguças saber do que trata esse inferno?
É vácuo entre o que sou e queria ser
onde corte sempre, e apenas flui
O exclusivo eu e a lembrança do que fui
 
É muito tarde pra não ser mais o que sou
é tarde demais para andar rebanhado
Pra esquecer o antigo que exalto
E reescrever o que o tempo apagou
 
 
 
 
 

+++++ ilustrão de helton souto +++++

 

IGOR BARONI CARDOSO nasceu em Lins (SP), em 01/10/2003. É um jovem escritor que se conecta com o mundo através da natureza e dos sentimentos. Desde pouca idade, manifesta interesse pela literatura, que permitiu a abertura das janelas do conhecimento e da imaginação. Estuda piano desde 2017 e filosofia desde 2018. É escritor de forte vínculo com a vida e reproduz em poemas as impressões de suas experiências e da própria alma. Seu trabalho ao longo dos anos rendeu até agora três prêmios de poesia. Realizou, em 2019, um curso de neurociência na Universidade de Columbia, em Nova Iorque. Atualmente, é estudante de ensino médio em Curitiba.

HELTON SOUTO  nasceu em Ribeirão Preto, no ano de 76. Cientista Social. Gestor na área de Educação e Políticas Públicas. Artista Plástico. Ilustrador. Colabora e empresta seu traço para sites (como o www.tertuliaonline.com.br), cinema (Mesoperiferia - o filme), livros (Clowns, Cronópios, Silêncios, de Diana Junkes; Vão e Desgraçado, de Alexandre Dantas, Todo Maldito Santo Dia, de Paulino Junior e Todos os livros do mundo estão esperando quem os leia, de Renato Alessandro dos Santos) e outros projetos autorais. Acredita que povoar o mundo de arte e poesia é, em si, um ato de rebeldia - essa é a busca e a luta.

 

  • 01 Fire And Water

27/09/2020