)Sarau(

o ser, o dia, a vida - a poesia / Larissa Marcela; poesia brasileira contemporânea

Larissa Marcela

 

 

 

 

 

 

 

 
 
SER
 
Bucólico e orgânico o organismo humano
Estacas e corações
Batendo desordenadamente
Ao passo da marcha
Agudos e graves
E o sangue
Vermelho, bucólico e orgânico.
 
 
 
 
 
 
 
 
SOLIDÃO
 
E um dia, a solidão baterá na sua porta
E abaterá sua segurança
Dominará seus domínios
Acabará com seu refúgio
E extinguirá seu sangue
E fará você mínimo
E sairá pela porta
E outra vez
Deixará você sozinho.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A GRADE
 
Encerrado entre grades
Cerrando os dentes
Esquelético e aflito
Estrangeiro e judeu.
Isso bastava
Para encerrá-lo entre grades
E arrancar-lhe os dentes
Esquelético e aflito
judeu.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SOMBRA
 
Somente sombras vejo
Dos que foram
Sem querer
Com prazer
O céu nunca fora tão cálido
O sol nunca fora tão frio
Apenas as sombras das nuvens corriqueiras
Apenas as castas e santas solidões
Uma única - e vasta - sombra saída de mim.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
####&####
 
 

ilustrações de rodrigo caldas

 
####&####
 
RODRIGO CALDAS nasceu em Belém do Pará, mas reside em São Paulo. Analista de sistemas, baterista da banda paulistana Bazar Pamplona e estudioso de desenhos, pinturas e arte sequencial.  Fanático por filmes de terror, action figures e histórias em quadrinhos.  Adora dançar “Cheek to Cheek” com a esposa e passear com Bruce, seu bat-cão. Atualmente está trabalhando no seu projeto autoral de história em quadrinhos. Instagram: Rodrigo Caldas. Facebook: Rodrigo Caldas.
 
 
 
 
 
 
 
####&####
 
LARISSA MARCELA é pseudônimo de Larissa Parpinéli: "Nasci em 4 de setembro de 2001 e não demorei a descobrir que a poesia é a melhor expressão da minha alma", afirma.

 

  • 02 The Carpet Crawl (live)

05/04/2020