)Sarau(

"Retrovisor" - um poema de J. A. Castro / J. A. Castro; poesia brasileira contemporânea.

J. A. Castro

 

 

 

 

 

 

(Pro meu pai)

 

“Eu estou aqui, a mil milhas da minha casa”

Bob Dylan - "Song to Woody"

 

Moro na outra margem da cidade

próximo às rodovias

e dos trilhos abandonados

da Estrada de Ferro São Paulo e Minas.

Perdi o sono, Deus!

e ouço os barulhos dos caminhões

distantes.

Antes mesmo de amanhecer já terei partido.

É cedo ainda!

Madrugada. Há neblina no lago.

Pensando bem...

pouca coisa mudou

desde a tua época, pai.

Essa mesma saudade

essa mesma saudade

que sinto

ao olhar no retrovisor

o tercinho de madeira da minha mãe.

É cedo ainda!

Pouca coisa mudou.

Os mesmos postos de gasolina.

A mesma estrada

pra capital.

+++

 

ilustrações de rodrigo caldas

 

+++

J. A. CASTRO é poeta, autor de O íntimo da casa (Penalux, 2019). Nasceu em 1983 na capital São Paulo; viveu a infância na cidade mineira de São Sebastião do Paraíso e atualmente reside em Ribeirão Preto - SP. Graduou-se em História pela Universidade Estadual Paulista em 2010. O gosto pela poesia surgiu na universidade, na qual, desde então, vem lendo e estudando poetas clássicos e contemporâneos. O interesse pela escrita surgiu com o da leitura e atualmente publica seus poemas em sites e revistas de arte e de literatura. Contato (Facebook): J. A. Castro.

+++

RODRIGO CALDAS nasceu em Belém do Pará, mas reside em São Paulo. Analista de sistemas, baterista da banda paulistana Bazar Pamplona e estudioso de desenhos, pinturas e arte sequencial.  Fanático por filmes de terror, action figures e histórias em quadrinhos.  Adora dançar “Cheek to Cheek” com a esposa e passear com Bruce, seu bat-cão. Atualmente está trabalhando no seu projeto autoral de história em quadrinhos. Instagram: Rodrigo Caldas. Facebook: Rodrigo Caldas.

 

 

 

 

 

21/01/2020