)Literatura(

Eu tenho uma alma rebelde / "Hamlet"; Milk Shakespeare;

Étore Braga

Eu tenho uma alma rebelde, tanto quanto qualquer um da minha idade. Sou um rebelde sem causa, tanto quanto qualquer um da minha idade. Revolto-me fácil, tanto quanto qualquer um da minha idade, e acabo no final não obtendo resultados, tanto quanto qualquer um da minha idade.

Como Hamlet, acabo não entendendo muito bem o porquê da minha rebeldia, como acredito que era como ele se via, antes do assassinato do pai. Penso nele como um rebelde sem causa, como a música do Ultraje a rigor e como eu. A diferença é que ele acaba recebendo uma causa para extravasar toda aquela rebeldia adolescente ali, pois nós, adolescentes, estamos à beira de nossos picos hormonais, palavras bonitas pra dizer que somos uma bomba relógio e estamos só esperando pra explodir (e depois sermos obrigados por nossas mães a catar cada pedacinho).

A escola é minha Dinamarca, e a casa do meu pai na metrópole é minha Inglaterra. E “há algo de podre na Dinamarca”.  Sempre quando pareço mais estressado (maluco) recebo a orientação de pegar os navios para lá, felizmente ainda não sou obrigado. Já tive uma ou duas Ofélias na minha vida e ainda morro de medo dos Polônios e Laertes. Sinto-me oprimido por três ou quatro Reis Claudios, mas isso é normal, e acho até que me faz bem. 

Recebo imenso amor de minha Rainha Gertrudes, que às vezes é flagelada com alguns surtos de rebeldia sem causa meus. Porém, o fantasma bate à minha porta e recobro a consciência; então, peço desculpas a ele. Não sai barato assim, porque antes ouço um belo: “Ouve opiniões, mas forma juízo próprio” — que acredito ser só uma forma de me proteger dos regicidas por aí.

Tenho muitos Rosencrantz e Guildensterns, mas poucos são Horácio; desses, conto nos dedos da mão, que poderia até ser a do Lula Lelé.

Sempre procuro a diplomacia com meus Fortimbrás, porém, como disse, sou uma bomba relógio e, de vez em quando, não me seguro e faço idiotices que terão consequência em um bem futuro ou em um mal passageiro.

Me orgulho da minha juventude e acho mesmo que somos donos da verdade. Bem, até a hora em que percebemos que a nossa verdade não equivale a 2% da verdade do mundo. Olha só, aproveitarei enquanto o assassinato não ocorre, pra ser um revoltado-estressadinho que deve ser contrariado, justamente, para ser apenas mais um rebelde sem causa.

Rebel, rebel, enfim.

<>_<>

ILUSTRAÇÃO DE helton souto

<>_<>

Sou ÉTORE BRAGA, 14, um caipira suburbano, nascido em 2000 e criado pelos anos 1980. Jogador de RPG, viciado em livros de economia, em quadrinhos e em filmes do Tarantino. Descobrindo-me nesse mundo literário, lendo de Maquiavel a Douglas Adams. Escrevo atualmente no meu blog: juventude crônica. No Facebook: Etore Braga.

<>_<>

HELTON SOUTO nasceu em 76. Ribeirão Preto. Casado com Silvana. Cientista social, educador, gerente de projetos na área de educação e juventude, artista plástico e ilustrador. Desenha e pinta desde sempre. Torce para o São Paulo. E seu cachorro se chama Yoda. Blog: Andar na pedra. Contato (Facebook): Helton Souto.

  • 02 Rebelde Sem Causa

22/02/2015