)Sarau(

sangue & verso pagão /

Marcelo Henrique Marques de Souza

 

 

 

 

 

 

as pernas da aranha

Nome
é o sobrenome
do nome SobreNome

Todo nome
é sobre outro nome
é sobre nome outro
é outro sobre nome

E nome próprio
é sempre apelido,
alcunha passageira

é outro nome sobre
outro sobre nome

 

toda palavra

toda palavra
é um quase
esperando tradução

mares de Homero
sombra voo
atração

toda palavra é susto
aposta curva
explosão

algo que escapa
um tiro na noite
expressão

orgia e colheita
tempestade
inundação

toda palavra é risco
sangue
e verso pagão

misticismo errante
entre o nunca e o por um triz
quimera futurista
pólen guerra extradição

toda palavra
é um hímen
esperando abdução

 

D’eu

Eu

é um pouco de ti
é um pouco de tudo o que li
é tudo o que esbarrou aqui

é um pouco do resto da chuva
de Chopin, Cioran e da casca da uva
é um tanto de canto,
de centro e de espanto

é um pouco janela daquele beijo
sobra daquela onda
cometa, ferida, comida e torcida

é crime, castigo
e um pouco do que não te digo

é sonho, filme, foto e peça
sem capa, moldura
ou régua que meça

é a página 17 de um outro autor,
de um outro ator,
do que quer que seja
e do que quer que for

é um quase nunca
de vez em quando
é angústia incerta
que segue remando

é um pouco dos poros
deste reles poema
comédia, tragédia
um barquinho e um dilema

<>_<>

ilustrações de VANESSA LIRA, THAÍS ALBERTI & STÊNIO SANTOS

<>_<>

MARCELO HENRIQUE MARQUES DE SOUZA nasceu em 1975 no Rio de Janeiro. É graduado em Comunicação Social e faz mestrado em Comunicação e Psicanálise. Já foi professor de um monte de disciplinas da área das chamadas "ciências humanas" (tremendo pleonasmo, mas tudo bem) e trabalha há cerca de quinze anos com revisão literária e de artigos científicos de todas as áreas das "humanidades". Possui 8 livros publicados: 2 de poemas ("a quânticas andam as formas" e "anonimato heterônimo"); 2 de contos ("acidentes" e "Vestígios" - vencedor do Prêmio UFES 2013 da categoria); 2 ensaios ("O poeta, o canibal e o espelho" - vencedor do prêmio da Academia Carioca de Letras no ano de 2012) e "Justiça, Simulacro e o Exílio da Argumentação" - premiado no concurso "Contos Bandidos", da editora Rio em parceria com a Academia Brasileira de Letras, no ano de 2006), um de artigos científicos ("Apropriações Indébitas") e um de aforismos ("Entre aspas, mas com lógica"). É poeta, contista, pesquisador e autor do blog "Im-postura.blogspot.com". Facebook: Marcelo Henrique Marques de Souza.

<>_<>

VANESSA LIRA é artista plástica e professora de artes. Utiliza a fotografia e o desenho como linguagens de expressão e adora chacoalhar as mentes brilhantes dos adolescentes que frequentam suas aulas. É mãe de Theo, com quase cinco anos, que lhe inspira o registro de historinhas da visão de uma criança para o mundo; e é companheira do Anderson há dez anos. Facebook: Vanessa Lira.

<>_<>

THAÍS ALBERTI nasceu em 1994, em Ribeirão Preto. A filha perdida do Neil Gaiman. Estudante de Letras por ter encontrado Oscar Wilde na adolescência; faz uns rabiscos, que chama de ilustração, nas horas vagas. Mais perdida na estrada do que Kerouac. Facebook: Thais Alberti.

<>_<>

STÊNIO SANTOS nasceu em São Joaquim da Barra, interior de São Paulo. Desenha desde que se conhece por gente. Ainda não é formado em Design, mas pretende ganhar a vida com isso. Gosta de quadrinhos (principalmente os escritos pelos autores Alan Moore e Neil Gaiman) e mangás, de filmes e de literatura. Facebook: Stênio Santos.

  • 09-L'âge D'or

15/02/2015