)Futebol(

Caio Três Gols / Time de Florianópolis permanece na série A do Brasileirão

Renato Alessandro dos Santos

Quem gosta de futebol tem dado piruetas por aí: na reta final do Campeonato Brasileiro, há de tudo à disposição do espectador ludopédico: times que estão na zona de rebaixamento, à iminência da morte, lutam para sobreviver, enquanto na primeira página da tabela, Fluminense, Corinthians e Cruzeiro arregaçam as mangas para descobrir quem vai levar a melhor na queda de braço e, como bônus, ser campeão brasileiro de 2010. 

Ontem, por exemplo. O Santos, que saiu ganhando em Florianópolis do Avaí por 2 a 0, perdeu o jogo por 3 a 2. Caio, camisa 10 do time azul & branco, fez seu segundo gol no último minuto do primeiro tempo. O Santos jogava mal? Entregava o jogo? Longe disso. Simplesmente, há dias em que Deus do futebol está torcendo para o time adversário, e como o alvinegro praiano não tinha nada a perder, além da partida, eu, Jiba -- a jiboia sem teto que passa uns dias aqui em casa -- e Vandinha, minha calopsita santista, assistíamos a tudo um tanto resignados e, por outro lado, tristes com aquele empate temporário.

O que estava em jogo?

Para o Santos, a derrota em uma partida; para o Avaí, em caso de perder e dependendo da combinação de resultados, a queda para a 2ª divisão; para mim, torcedor santista, duas opções: com a derrota do Santos, ter de evitar Reginaldo, o porteiro mais corintiano do mundo; em caso de vitória, cumprimentar Reginaldo, o porteiro mais corintiano do mundo. Hoje, segunda, como você já sabe, o time do Santos perdeu o jogo; mesmo assim, não evitei Reginaldo, o porteiro mais corintiano do mundo, pois o Avaí mereceu a vitória e, de quebra, ainda presenteou seu torcedor não só por permanecer na primeira divisão, mas porque Caio Três Gols, além de ter o direito de pedir uma música no Fantástico, ainda fez de três gols ao menos dois golaços. Mas se foi triste ver o Santos perder, foi muito engraçado ouvir a entrevista do camisa 10 do Avaí ao final do jogo: esperando ouvir a voz mais radiofônica que um herói possa ter, Caio, com o timbre de voz mais agudo do mundo, pediu uma canção com o sugestivo nome de Conquista impossível -- ou algo parecido.

E assim o futebol dá suas pequenas alegrias à gente espalhada no país inteiro. Ontem à noite, imagine a festa que foi em Florianópolis; em Santos, certamente, só restou aguardar o final do domingo. Na próxima rodada, só saberemos quem será campeão mesmo quando terminar os jogos dos três primeiros colocados. No Parque das Laranjeiras, o Fluminense já está esfregando as mãos, até porque o jogo contra o rebaixado Guarani não parece ser uma tarefa difícil para Conca & Cia., mas ninguém é tolo o bastante para duvidar do bom humor do Deus do futebol. Reginaldo, o porteiro mais corintiano do mundo, por outro lado, só pode lamentar: após ser obrigado a torcer para o Palmeiras, que perdeu para o Fluminense ontem, seu time, que esteve com o título nas mãos, agora, por causa de apenas um ponto, pode perder o título. Por apenas um ponto. Um ponto. Você, se é corintiano, acha que tudo está perdido? Um alento: só quem não conhece futebol pode acreditar nisso. De qualquer forma, a despeito da briga pelo título, não tenha dúvida de que o melhor jogo da próxima rodada do Brasileirão será em Salvador: Vitória e Atlético-GO jogam para descobrir quem permanecerá na série A do campeonato. Como diz Chico Science: “o de cima sobe e o debaixo desce”.
 

  • 177_04_a_cidade-boa_noite_do_velho_faceta_amor_de_crianca.play

29/11/2010